Um projeto Menu

Círculo da Inovação

Uma distinção que não é apenas para consagrados

Rute Barbedo

D.R.

Além do prémio para o melhor Empreendedor do Ano, o júri elegerá os empresários que mais se tenham destacado nas categorias de Inovação e Internacional

Candidaturas estão abertas até ao final do ano. Vencedor será conhecido em março

Pela primeira vez, a edição portuguesa do Prémio Empreendedor do Ano aceita que portugueses não-empreendedores proponham casos de sucesso que conheçam para competirem no programa da EY. Até aqui, as candidaturas só podiam ser realizadas pelos próprios empreendedores (obrigatoriamente participantes ativos na gestão de uma empresa estabelecida há mais de três anos em Portugal). “Alargamos um pouco o universo para termos a possibilidade de conhecer e descobrir novos empreendedores”, explica João Alves, presidente da EY em Portugal.

“Tem-se encontrado pessoas com um percurso notável e projetos muito bons. Alguns são sobejamente conhecidos do público, mas este prémio também tem o mérito de dar a conhecer projetos novos e muito interessantes.” Belmiro de Azevedo, da Sonae, foi o primeiro empresário distinguido pela marca, enquanto Bento Correia e Miguel Leitmann, fundadores da Vision-Box, arrecadaram o prémio em 2016.

Além do prémio para o melhor Empreendedor do Ano, o júri elegerá os empresários que mais se tenham destacado nas categorias de Inovação e Internacional, à semelhança do que aconteceu no ano passado.

Não é você o empreendedor do ano 2017, mas conhece alguém que mereça a distinção? Envie a candidatura do seu preferido para AQUI.

Entrepreneur Of The Year