Um projeto Menu

Círculo da Inovação

O caçador de talentos

Duarte Mineiro

Espírito Santo Ventures

Trabalho em Rede

O caçador de talentos

Ana Maria Pimentel

Quantos quilómetros são precisos percorrer para encontrar os melhores empreendedores do país? Duarte Mineiro não sabe responder com um número, mas sabe dizer-lhe onde estão de norte a sul

Não haverá muita gente no país que conheça tão bem o tecido empresarial português como Duarte Mineiro, mas quem o ouvir falar não se cansará de ver repetida a frase “o Duarte existe pouco”, seja porque a seguir fala dos parceiros, seja porque fala de empreendedores ou de empresas que já foram startups e de startups que assegura virem a ser grandes empresas.

Na ES Ventures já conseguiu investir 250 milhões de euros em projetos, perdão, conseguiram porque “o Duarte existe pouco”. Ali os quatro responsáveis funcionam “à americana, de forma colegial”, tudo é decido a quatro, resolvido a quatro e pensado a quatro.

Fala de empreendedorismo, startups e empresários sem preconceitos e com conhecimento de causa. Não é por ser o tema da moda, é por ser o tema da sua vida. Garante que uma “startup não é bolo de onde se podem ir tirando fatias, é um buraco onde é preciso por dinheiro. Há que ir pondo farinha e um dia pode ir ou não ao forno”. As metáforas vão-se avolumando. Resume-as numa frase que define aquilo que nos explica ser o verdadeiro empreendedorismo: “Não pode ser uma dor de cabeça, tem de ser uma enxaqueca”.

A inspiração vem do mundo, do mundo onde vive, do mundo onde investe. Mas acima de tudo “nas pessoas que conseguem acreditar na capacidade humana das pessoas de forma controlada. Há muito poucos que têm a capacidade de não fazer das pessoas máquinas, mas explorar ao máximo a sua humanidade.”

UMA IDEIA

“O que o país mais precisa para a economia, é de uma injecção de capital, leia-se investimento. Para catalisar o investimento (e infelizmente há que ter em conta que a capacidade de investimento doméstico é limitada e como tal há que saber captar investimento estrangeiro) é necessário essencialmente duas coisas: um pacote atractivo de incentivos fiscais ao investimento, e um acordo multipartidário para a estabilização da política de investimento a médio-longo prazo (incluindo esses mesmos incentivos fiscais).

Alguns exemplos do que seria um pacote atractivo de incentivos fiscais: baixar a taxação às mais-valias do capital em linha com o melhor que alguns países têm feito (Bélgica, Holanda), esta componente é a "mãe" de todas as batalhas para captar investimento.

Rever (ir mais além do que se fez!) o pacote de incentivos fiscais a nível do investimento realizado pelas empresas (bonificação fiscal dos montantes investidos em I&D), em linha com o que existe noutros países.

Desenvolver um pacote de benefícios a pessoas singulares que invistam em fundos de investimento, que tenham uma tese de investimento focada em tecnologia, melhorando por exemplo o que existe noutros países (UK, etc…)

Desenvolver um conjunto de benefícios para empresas que empreguem para que sejam claramente bonificados durante os primeiros 5 anos de vida (para ajudar a mitigar a famosa fase do "vale da morte" das startups).

Desenvolver também um mecanismo que permita, por exemplo, uma maior flexibilidade para professores universitários que queiram empreender, podendo dedicar-se às empresas mas assegurando um vínculo à universidade.”

UM DESAFIO

“Inovação rima com colaboração. Ao contrário da generalidade das empresas que tendem a ser vendidas a este ou aquele novo accionista, as startups têm muito a ganhar em reunir um pequeno grupo de accionistas - e não apenas um - para se constituírem e enfrentarem as dificuldades do seu desenvolvimento. Há que colocar o fermento para fazer crescer o bolo antes de o comer. Enquanto investidores em VC, acreditamos fortemente nesta maneira de estar, tendo desenvolvido parcerias com os principais players da indústria, com especial ênfase em Portugal - haverão muito poucos investidores de referência com os quais não tenhamos já co-investido ou procurado investir.”

Trabalho em Rede

Ver mais