Um projeto Menu

Círculo da Inovação

Os classificados da era moderna. E “Zaask”, o seu problema está resolvido

Luís Pedro Martins

CEO & Co-fundador

Trabalho em Rede

Os classificados da era moderna. E “Zaask”, o seu problema está resolvido

Ana Maria Pimentel

Se há tanta gente desempregada como é que é difícil encontrar trabalhadores? Este foi o mote para a criação de uma empresa online que vende serviços. Uma lista de profissionais disponível sempre que alguém precisa que lhe prestem um serviço

Luís Pedro Martins tinha a forte vontade de ter um negócio. Empreendedorismo sempre foi uma palavra cara para quem desde o curso de Economia trabalhou por conta de outrem com a cabeça cheia de ideias de negócios. Em 2012, viu na crise que entrava no país e fazia do terreno económico um cenário de oportunidade.

O desemprego era muito, tanto que o tema tomou conta do dia-a-dia. E Luís Pedro continuava sem perceber como é que "numa altura de tanto desemprego havia tanta dificuldade para encontrar um prestador de serviço". Cria a Zaask, plataforma que encontra o profissional certo para o serviço, de forma rápida e eficiente, sem limites de horário ou geográficos. Tornou-se num negócio de "crescimento sustentável" que já atravessou a fronteira e estabeleceu-se também em Espanha, onde há uns meses foi considerada uma das top 10 startups de maior sucesso.

Um dos grandes trunfos da Zaask é a dimensão. O facto de pensar grande faz com que se mantenha no mercado ao contrário daquelas que "normalmente sendo tão pequenas esgotam a capacidade operacional". Confunde-se com a Zaask a palavra “confiança”, que é repetida por Luís Pedro Martins ao longo da conversa e faz com que já prepare as encruzilhadas e as guerras do futuro com o batalhão de 31 pessoas que controlam a plataforma que conta com 45 mil utilizadores.

Luís não se lembra do número de problemas que entretanto resolveram, e não consegue fazer estimativa aos que estão para vir. Só tem a certeza: "Quem nunca errou é porque nunca fez. Errar não é o mais importante. O mais importante é a capacidade de evoluir e perceber que errou".

Os prestadores de serviços já registaram €25 milhões. A Zaask ganha por cada contacto entre €2 a €9.

UMA IDEIA

“Manter a aposta no empreendedorismo e nas startups, não só nacionais, como também internacionais, oferecendo condições de crescimento e sustentabilidade, assim como procurar atrair novos investimentos.”

UM DESAFIO

“Enquanto startup integrada, primeiro na Startup Lisboa e atualmente na Fábrica de Startups, o trabalho em rede teve sempre uma importância crescente e permitiu-nos aumentar o nosso grau de conhecimento e aprendizagem devido ao contacto e às relações que fomos estabelecendo com incubadoras, investidores, startups e outros stakeholders.”

Trabalho em Rede

Ver mais