Um projeto Menu

Círculo da Inovação

Com um pé na Guerra das Estrelas

Jorge Araújo

CEO Smartwatt

Criar Valor

Com um pé na Guerra das Estrelas

Ana Maria Pimentel

O calçado acompanha Jorge Araújo como uma segunda pele. E com ele a inovação. Chegou a ajudar a desenhar calçado para a saga de George Lucas

Há quem na faculdade estude em exclusivo, há quem vá trabalhando e, por acaso, encontra a sua paixão. Esta é a história de Jorge Araújo, o homem que era estudante de Engenharia de Gestão Industrial e que durante esses tempos começou a trabalhar na área do calçado.

A paixão pela área do calçado terá começado a aquecer-lhe o coração nessa altura, mas foi mais tarde na Companhia X - empresa de calçado muito ligada ao design que chegou a desenhar para um filme da Guerra das Estrelas - que percebeu que a paixão era mais que um namorico. Da vertente da inovação passou para o design, do design passou para uma empresa nórdica especializada em saúde. Em comum? Sempre o calçado.

Como quase sempre acontece, o primeiro amor nunca se esquece. Passa do calçado para o produto e qualidade onde foi o responsável pela implementação do Passaporte de Segurança. Dali vai implementar em Portugal a ISQ Energia e, mais tarde e até aos dias de hoje, a Smartwatt. Em comum? A inovação.

Por áreas mais diversas ou luas que passem e façam mudar as paixões de Jorge a inovação é sempre uma constante. "Essencial para melhorar os processos internos e serviços de forma a ser diferenciador, concorrencial e a estar no mercado de forma distinta."

No meio da inovação há uma constante, a de estar ligado a atividades que o obriguem a fazer coisas de novo, de forma distinta. Tem que ser inovador "para lhe dar ânimo". É assim "desde sempre" e quase garante que será assim para sempre.

UMA IDEIA

“Em Portugal um dos apoios que tem sido dado às PME é ao nível dos incentivos à exportação (apesar do nome que lhe é dado: “internacionalização”). Não existe um verdadeiro mecanismo de apoio à internacionalização, no sentido de apoiar as PME a instalarem-se nos mercados internacionais, sendo esta uma outra forma determinante para o sucesso das exportações.

Por essa razão, penso que deveria ser criado um mecanismo de apoio às PME (do género da AICEP), para facilitar a instalação destas empresas nos mercados internacionais e em simultâneo, promover ligações/parcerias entre empresas nacionais no sentido de lhes dar "dimensão" para poderem competir internacionalmente.

A dimensão, para além da inovação, competitividade, complementaridade e credibilidade que resultam de parcerias ou fusões, ajuda a criar no potencial cliente, em mercados internacionais, um sentimento de segurança, garantia e confiança.”

UM DESAFIO

“Na Smartwatt, um dos nossos desafios é utilizar o know how acumulado no desenvolvimento de algoritmos preditivos para criar sistemas de apoio à decisão, para reduzir custos de exploração e otimizar os sistemas dos nossos clientes. O projeto que desenvolvemos para a Ilha de São Miguel no Açores é um dos exemplos que acho relevante salientar. Desenvolvemos um sistema de apoio à decisão para o despacho de produção da ilha para as próximas 30 horas, considerando as fontes de geração não renovável como suporte. Este sistema baseia-se na previsão de curto prazo (5 a 7 dias) da produção de energia de fonte renovável (eólica, hídrica, fotovoltaico, geotérmica) e do consumo de energia. O resultado foi uma redução substancial dos custos estimados de produção na ilha. Dou este exemplo porque para além de ser um projeto inovador, foi desenvolvido pela Smartwatt em parceria com várias empresas e entidades do ensino superior europeias.”

Criar Valor

Ver mais