Um projeto Menu

Círculo da Inovação

O segredo já não 
é a alma do negócio

Ana Maria Pimentel

Numa sala cheia de concorrentes a entreajuda falou mais alto. Empreendedores e inovadores sabem que a partilha é, afinal, a pedra de toque no futuro

“O vinho é uma moda?”, foi esta a pergunta que mostrou o melhor que há no coração de um capitalista moderno — a vontade de ser melhor em conjunto.

Raquel Seabra falava do caminho que falta trilhar no vinho português. Partilhava as dúvidas e, acima de tudo, as incertezas. Como resposta recebeu uma panóplia de sugestões e conselhos de todos os outros, que, sem pruridos, partilhavam soluções de sucesso, que com eles já tinham resultado, e até novas de que se iam lembrando na hora.

Raquel não sabe se o vinho é uma moda, mas se for é uma boa, diz. A Sogrape “está a fazer um caminho” e agora esse trajeto pode inclusive ter sido facilitado com ajuda de todos os que ali estavam. Inês Caldeira lembrou-a que tem o trunfo da história: “Há qualquer coisa na experiência, no voltar às origens que é importante. Isso devia ser aproveitado.” Sandra Correia acrescentou que nos Estados Unidos também tinha que contar a história do sobreiro, da cortiça até chegar à história da Pelcor. João Paiva Mendes, da Boost Tourism, recordou que o foco deve ser o consumidor e a comunicação com ele.

De ideias abstratas todos passaram a estratégias de marketing e de vendas concretas. Ali não interessava guardar os segredos e sabem que o sucesso de uns não tem que ser a insucesso dos outros. Pelo contrário: quanto mais histórias de sucesso houver em Portugal, mais forte será a marca do país e maior o número de possíveis consumidores. Porque, principalmente, e tal como lembrou João Paiva Mendes, “os consumidores passam sempre a ser embaixadores da marca a partir do nível de satisfação”.

Na mesma linha de raciocínio as marcas podem ser embaixadoras de Portugal e, por saberem isso, vivem agora num mundo de diplomacia, fruto de um pensamento em conjunto.

Artigo originalmente publicado no Expresso Economia de 15 de outubro de 2016

Foco no Consumidor