Um projeto Menu

Círculo da Inovação

Gestão made in Portugal

Ana Maria Pimentel e José Caria

José Caria

Na quarta sessão da breakout session do Círculo da Inovação falou-se muito de Portugal e da gestão no país

São raras as vezes em que os portugueses se juntam em roda e não há uma garrafa de vinho a pontuar a conversa. Na quarta sessão do Círculo de Inovação - sob o lema "Foco no Consumidor" - não foi diferente. A conversa ganhou fôlego e animo quando falou Raquel Seabra, da Sogrape. Todos tinham conselhos para lhe dar, sugestões de como promover o vinho. Na roda do Círculo, os gestores de topo tornaram-se consumidores a dar os inputs a quem lida diariamente com o produto.

Na sede da NOS falou-se principalmente de Portugal. E se, no início, poucos se conheciam, vinte minutos depois de a conversa ter começado já alguns se tratavam por tu é partilhavam piadas. Sandra Correia, da Pelcor, leva o país ao estrangeiro com os objetos de cortiça na moda. Aprendeu a comunicar a matéria-prima portuguesa aos estrangeiros e a contar a história da cortiça e dos sobreiros vezes sem conta. Joana Oom Sousa, Sovena, reconhece que no azeite falta intensificar esse papel junto dos consumidores. Têm que contar uma história, explicar de onde vem o azeite e como se pode consumir. Mas a Sovena já conseguiu por Portugal no mapa, sendo líder de azeite no mundo. Inês Caldeira, da L'Oreal, lembra que contar estas histórias é contar a história do país, e que mesmo na marca francesa a história de cada país é importante.

Mas nem só de produtos portugueses se faz a boa gestão. Houve ainda tempo para se falar de Sushi com a Noori de Diogo Sousa Coutinho, do turismo com a Boost de João Paiva Mendes e até de caneleiras com a Sak de Luís de Simões.

Portugal discutiu-se nas três horas de breakout session e Portugal tem futuro.

Foco no Consumidor