Um projeto Menu

Círculo da Inovação

Facebook coloca alertas de perigo nas mãos dos utilizadores

Tiago Oliveira

Carl Court/GETTY IMAGES

A rede social de Mark Zuckerbeg vai permitir aos utilizadores criar um sinal de alerta se algum evento perigoso estiver a ocorrer nas suas imediações

É a resposta a casos como o terramoto que abalou o centro de Itália ou o massacre em Paris do ano passado. O "Safety Check" é uma ferramenta do Facebook que que só os programadores podiam accionar em exclusivo para, em casos de alerta, os utilizadores associarem-se e informarem outros da sua segurança (ou não). Para tornar a funcionalidade mais eficaz, chega agora a decisão de a colocar nas mãos da comunidade.

Ou seja, se estiver nas imediações (esperemos que não) de um desastre natural ou de um caso de violência pode ativar este alerta sem esperar que o Facebook o faça, algo que já aconteceu 25 vezes, só este ano, quando entre 2014 e 2015 só tinha funcionado 11 vezes, no total.

Os avisos já chegaram a mais de mil milhões de pessoas em 2016, sempre em função de um de três critérios: quantas vidas humanas são afetadas, o impacto do evento e a sua duração. "Muitas vezes, as pessoas no terreno têm uma noção muito melhor da necessidade da ferramenta do que nós no escritório", revelou Katherine Woo da Facebook, citada pela "BBC News".

Desenvolvida em 2011 como resposta ao tsunami que afetou o Japão, a ferramenta foi alargada para casos de violência após os atentados de Paris em 2015.

Digitalização