Um projeto Menu

Círculo da Inovação

Videojogos ajudam performance académica

Tiago Oliveira

Adam Berry

Os alunos que utilizam videojogos diariamente, tiveram resultados 15% melhores em matemática e linguística, e 17% em ciências da natureza

De acordo com um estudo do Royal Melbourne Institute of Technology, os estudantes que se divertem com jogos online têm melhores resultados escolares

Os videojogos são um dos grandes embaixadores da digitalização, até pelo papel introdutório que têm junto de muitas crianças como primeiro instrumento virtual a que têm acesso. Agora, podem ter um estatuto ainda mais representativo, segundo um estudo científico que estabeleceu uma ligação entre jogar e resultados académicos.

Foi a conclusão de um trabalho realizado pelo Royal Melbourne Institute of Technology, a partir de entrevistas com mais de 12 mil alunos do ensino secundário na Austrália. Os alunos que utilizam videojogos quase diariamente, tiveram resultados 15% melhores em matemática e linguística, e 17% em ciências da natureza.

Em declarações citadas pelo "The Guardian", o principal investigador responsável pelo estudo, Alberto Posso, confirmou que os alunos jogadores "tiveram resultados melhores em testes PISA [Programa Internacional de Avaliação de Estudantes] quando todos os outros fatores são iguais."

Para o cientista, é lógico que tal possa acontecer, porque "estes jogos estimulam a resolução de puzzles para passar a outros niveis, e isso implica os conhecimentos que se obtiveram ao longo do dia." O estudo não estabece a correlação direta entre um facto e o outro, mas apresenta duas alternativas para sustentar o resultado: a propensão de certos alunos para jogarem como forma de desafio e as capacidades organizacionais de alguns estudantes, que permitem ter mais tempo para dedicar aos jogos e obter benefícios.

Por outro lado, os utilizadores de redes sociais como o Facebook ou o Twitter têm resultados 4% inferiores, valor que aumenta com a frequência da utilização. Resultados que dão conta do que as consequências da digitalização ainda nos reservam.

Digitalização