Um projeto Menu

Círculo da Inovação

Polícia lança Pokémon Go a criminosos

THOMAS SAMSON

O jogo lançado pela Nintendo já ultrapassou os 75 milhões de downloads em todo o mundo e não para de bater recordes

A esquadra de Smithfield no estado da Virgínia deu novo sentido ao Digitalizar, com a utilização de um método, no mínimo, curioso, para tentar trazer oito pessoas com mandatos de captura para as suas instalações

"Sou uma pessoa com sentido de humor", confessou o Sargento Bryan Miller citado pelo "The Guardian." O responsável pela página de Facebook da esquadra de Smithfield, no estado norte-americano da Virgínia, justificou assim a sua tentativa de tentar apanhar oito criminosos com recurso ao Pokémon Go. Confuso? Já vai perceber.

Até as forças policiais não fogem ao processo de digitalização da sua atividade e, neste caso, com nota artística elevada pela criatividade. Fã do jogo, Bryan Miller decidiu utilizar como chamariz a suposta aparição do Pokémon mais raro de toda a plataforma, o Ditto (que ainda não foi apanhado por ninguém, acrescente-se) num post de Facebook.

Aí identificou oito pessoas que têm sobre si mandatos de captura pendentes no departamento, para comparecerem nas instalações da esquadra, onde teria aparecido a misteriosa criatura. Surpreendentemente, nenhum apareceu ainda, mas o post tornou-se viral e muitos fãs já apareceram em Smithfield para tentar apanhar o Pokemon.

Mas desengane-se quem pense que o Pokémon Go ainda não ajudou a apanhar nenhum fugitivo da justiça. Em Detroit, um homem foi de bicicleta até perto de uma esquadra para combater num dos ginásios virtuais do jogo. Para azar dele, alguns agentes reconheceram-no de um mandato e prenderam-no imediatamente.

Resta esperar pela mesma sorte em Smithfield e perceber como o desafio do Digitalizar influencia praticamente todas as componentes da sociedade.

Digitalização