Um projeto Menu

Círculo da Inovação

A matemática da idade

Ana Maria Pimentel

Tiago Miranda

A segunda Breakout Session tinha como tema digitalizar. A idade e o estudo da matemática marcaram a sessão

No Pavilhão do Conhecimento era impossível fugir do tema aprendizagem e partilha de conhecimento. A idade também marcou, mas foi gasolina que se apanhou na curva e que foi pautando o discurso de todos os intervenientes.

Falou-se em paradigma, e na imposição de mudança que a tecnologia faz. Entre CEO e fundadores de startups, todos, mais cedo ou mais tarde, chegaram à conclusão que é preciso haver pontes entre estes dois mundos.

Um a um iam-se apresentando, iam falando nos desafios que enfrentam e que têm que ultrapassar. Foi nesta altura que Pedro Janela falou na "inovação feita pela camada mais jovem", que entende de dentro como a tecnologia funciona e que pode fazer a mudança para fora. A partir daqui centralizou-se a discussão numa espécie de derby entre empreendorismo jovem e sénior. Não houve vencedores.

No final passou-se pelo bicho papão que continua a ser a matemática, e que uma sala cheia de talentos garantiu ser o motivo para que não haja tanta inovação digital em Portugal. De futuro ficou o pedido e a promessa de uns para outros: desmistificar ciência e tecnologia.

No grupo há vontade de inovar, a noção de que as fronteiras são coisas do passado e que Portugal pode ser terreno fértil para a consolidação de investimento. Mas deixaram-se duras críticas às leis fiscais e laborais que cortam as asas da vontade de quem quer fazer o país crescer.

Digitalização